domingo, 9 de fevereiro de 2014

Não bastam gols de Tévez, Juve erra demais e empata com Hellas: 2 a 2

Tudo igual em Verona (foto: Juventus.com)
Em emocionante jogo em Verona, o Hellas recebeu a Juventus que buscava manter a fase e vencer fora de casa e o fazia de maneira precisa com dois gols de Tévez na primeira etapa mas no tempo complementar, Toni e Gomez empataram no último suspiro, deixando tudo igual e iniciando a festa na cidade enquanto os visitantes sairam de cabeça baixa.



O Hellas logo no início tinha dificuldades com o ataque da Juve. Falta para Pirlo levantar na área no segundo minuto e Tévez raspou de cabeça, batendo em Hallfredsson e ir no gol de Rafael, que teve que fazer bela defesa para afastar o perigo. Minutos depois, todavia, o goleiro brasileiro pouco pode fazer para evitar a abertura do placar: Ação qualificada de Asamoah pelo flanco esquerdo e arremate forte que o goleiro acabou espalmando para o meio e Tévez antecipou para abrir o marcador em Verona. 1 a 0 Juventus aos cinco minutos.

A Juventus dominava a posse de bola e criava praticamente todas as ações ofensivas e a recompensa veio novamente. Bola trocada com calma no meio de campo até Pogba ver Tévez correndo nas costas do zagueiro para um belo passe infiltrado rasteiro, que o camisa 10 apenas se posicionou para bater bem de canhota e ampliar para os visitantes.

O Hellas chegava com pouquíssima frequência mas quando o fazia, era sempre em busca de Toni, a referência, que tentava criar perigo para a meta de Buffon mas sem sucesso na primeira etapa, enquanto a Juve chegava com mais frequência e perigo com Tévez que quase conseguiu o terceiro após receber de Llorente que fez o pivô de costas para Moras, sendo este o último ataque perigoso no primeiro tempo de jogo.

No início da segunda etapa, o Hellas Verona mostrava, finalmente, a intensidade que fez da equipe vinda da segunda divisão uma força importante na primeira metade do torneio. Falta cobrada por Rômulo e Luca Toni antecipou Bonucci e Chiellini para cabecear no canto e reabrindo a partida no Bentegodi. A Juventus errava muito na segunda etapa, fazendo a torcida local acreditar ainda mais na recuperação do time na partida, que pressionava a líder da competição com muito empenho.

Osvaldo debutou e no segundo minuto recebeu grande passe vindo do setor defensivo e conseguiu antecipar o goleiro para tocar, quase sem ângulo no canto oposto, mas a bola bateu na trave e saiu, evitando o terceiro gol da Juventus mas quem chegava forte era o Hellas. Grande chance criada a partir de bola parada, que sobrou na área para Toni bater de canhota e Buffon fazer defesa importantíssima para o resultado parcial a dez minutos do fim do jogo.

Os minutos finais foram do Hellas tentando empatar de qualquer maneira enquanto a Juve fazia de tudo para se defender e o fazia com sofrimento, inclusive com um toque no braço de Lichtsteiner quando marcava Toni de costas, sem ver a bola e nada foi marcado pelo árbitro. No ataque seguinte a Juve quase fechou o marcador com Vidal, que arrematou forte mas sobre a meta quando estava dentro da área. Mas o jogo ainda teria ainda emoções: Falta cobrada rápida e cruzamento de Rômulo pelo lado direito preciso para Jordi Gomez, que havia entrado, antecipar a defesa juventina mais uma vez, para empatar o jogo cheio de emoção e explosão dos torcedores do Hellas Verona em seus domínios contra a líder Juventus com o empate 2 a 2 no último minuto.