terça-feira, 9 de julho de 2013

Alvo de clubes ingleses, Giaccherini permanece na Juve

Jogador que tem crescido a cada temporada é considerado fundamental pela Juve (Fonte: record.xl.pt)
As competições inter temporadas são sempre vitrines importantes para o mercado de transferências de jogadores do mesmo período. Neste ano uma das grandes surpresas da Copa das Confederações disputada em solo brasileiro foi o italiano Emmanuele Giaccherini que logo virou alvo de especulações no continente europeu sobre uma saída da Juventus, onde seu salário era considerado baixo para os padrões (cerca de € 700 mil), porém o interesse do Sunderland e do Newcastle acabaram apenas gerando minutos de reflexão, pois seu contrato está para ser renovado com aumento para a Juventus, clube que o considera fundamental para o elenco, mais ainda para o técnico Antonio Conte, que tanto o estima.


O meio campista foi notícia da mídia italiana, principalmente do jornal Gazzetta dello Sport, como a caminho do futebol inglês, clube treinado pelo italiano Paolo Di Canio para a temporada que virá da English Premier League. O agente do jogador, Furio Valcareggi, disse há quase duas semanas que a renovação com a Juventus é mera formalidade. Dias depois surgiram alguns valores do pessoal próximo a Juve (inclusive do jornal La Stampa, que tem contatos diretos dentro do clube de Turim) de que a renovação teria um aumento de quase o dobro do salário do jogador que chegou do Cesena em 2011. Giaccherini ganhará um aumento para quase € 1,4 milhão, considerado um salário mais do que bom tanto pelo atleta quanto pelos seus representantes. Na condição do futebol atual, nenhuma transferência pode ser descartada mas a não ser que uma proposta realmente válida, digamos, algo em torno de € 12/13 milhões, o veloz meio campo é considerado inegociável pela Velha Senhora.

A sua permanência é acima de tudo um desejo do treinador Antonio Conte que tem no versátil jogador peça chave para a recomposição de qualquer função no meio de campo qualificado da bicampeã italiana.