quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Buffon admite que pai o impediu de ir ao Barcelona

(foto: GettyImages)
Foi uma surpresa as palavras do goleiro da Juventus e da seleção italiana - Gianluigi Buffon. O 'craque entre as traves'  revelou em entrevista ao programa "The Legend" do canal SportMediaSet, que esteve muito perto de ir para o Barcelona em 2001 mas seu pai acabou expondo a sugestão, resultando na história que é hoje. Confira ela na integra:



INÍCIO NO PARMA
"Me queriam Parma, Milan e com um interesse mais moderado o Bologna. Meus gestores selecionaram o Parma de maneira brava porque era o lugar ideal e idôneo para um garoto de 13 anos. Qualquer genitor, talvez justamente, preferiria encher a boca para dizer que o filho jogava no Milan, os meus pensaram somente onde eu poderia crescer mais".

ESTREIA NA A E VIDA NO PARMA

"Debutar foi um sonho que se realizava, mas com 16/17 anos eu era um rapaz audaz: Sabia que não seria meteórico e queria escrever páginas importantes deste esporte. Com o Parma ganhei muito mas lamento que não ganhei aquilo que o Parma nunca conquistou, o Scudetto. Talvez eramos muito jovens e imaturos para ter a continuidade de rendmento que nos faria vencer".

BARCELONA? JUVENTUS!

"Em 2001 podia andar ao Barcelona e também neste caso, a escolha de andar a Juve foi sugerida pelo meu pai. E eu ainda o agradeço - revela Gigi -: Em bianconero tive a satisfação única e de qualquer modo o Barcelona daquela época não era igual ao de agora. A renovação de 2013 foi importante: Escolhi permanecer na Juve apesar de uma oferta do leste europeu que balançaria qualquer um. Eu desejo jogar ainda por alguns anos, até estar em condições de surpreender como sempre fiz em minha carreira".

SURPRESA ROMA NA LUTA PELO SCUDETTO
"A Roma está surpreendendo a todos mas pelo que está fazendo, merece a posição que ocupa. O Napoli é uma equipe a ser respeitada porque tem a consciência dos grandes. Nós, no entanto, não nos sentimos pouco entusiasmados, temos sete vitórias e três empates em dez jogos: Os números falam por si", evidenciou o capitão da Juventus.

SONHO CHAMPIONS LEAGUE E REAL MADRID
"Dizem que o Real não está passando por um bom momento, mas a realidade é que com os jogadores que tem basta pouco para mudar a opinião de qualquer um. Não faço pouco caso porque não seria algo esportivo mas não nego que estaria contente se contra nós eles viessem sem tanta força. Uma vitória contra o Real daria grande autoestima - conclui -, nós temos a necessidade de passar por um duro percurso na Europa".