sexta-feira, 31 de maio de 2013

Destaque: Arturo Vidal

Com a ascensão firma e consistente da BundesLiga, poucos jogadores tem se arriscado em deixar a Alemanha em busca de fortuna e sorte em outras ligas nacionais. Há quase dois anos, um chileno deixou o Bayer Leverkusen para ir a Itália por um valor mediano e que muitos ainda desconheciam suas qualidades e virtudes. 
Depois de dois anos e dois títulos nacionais erguidos como parte fundamental no troféu, Arturo Vidal fez a escolha certa pela Juventus e ao fim desta temporada, se confirmou ainda mais importante do que na anterior. Sendo o chileno um sinal de que ir a Itália ainda é capaz de fazer os jogadores evoluírem muito taticamente desde que tenham a dedicação e a vontade para tal, como o "Rei Arturo".
Por isso, nada mais justo do que destacarmos o camisa 23 da Velha Senhora como melhor jogador da campeã italiana.


Fruto do tradicionalíssimo Colo-Colo, Vidal surgiu pelo clube de Santiago em 2005 e permaneceu até 2007, onde se mostrou um meio campista dotado de qualidades que interessam aos times europeus: Vontade acima de tudo mas bons pés para realizar aquilo que seu treinador pede e disciplina na evolução constante do seu jogo.
Isto o fez deixar seu clube de coração após mais um título chileno para o glorioso clube de Santiago, onde nasceu, e viajar para Leverkusen, onde assinou com o Bayer em 2007 e evoluiu ao seu meio, se tornando um coringa, sendo usado em diversas posições até se fixar como "volante cão de caça" do time comandado pela lenda alemã Rudi Vöeller, que deu a liberdade para executar seu jogo diante da defesa e marcar gols batendo infrações e penalidades.

Em 2011, ele veio para a italiana Juventus para ser alternativa a Pirlo e Marchisio no 4-2-4 desejado pelo recém-contratado Antonio Conte, porém no jogo de estreia da temporada contra o Parma, entra e marca um golaço da entrada da área, dando dores de cabeça ao técnico bianconero. Com muitos roubos de bola, arremates e excelente criação de jogo, Vidal logo se tornou ídolo e titular do time de Turim, sendo um dos principais artilheiros na temporada que rendeu o título de campeã invicta a Velha Senhora, com Vidal um dos protagonistas com 7 gols.
Na temporada recém concluída, seu papel tático seguiu o mesmo, antes no 4-3-3, ora no 3-5-2 que tanto fez bem para o meio de campo do time, que se tornou ainda mais sólido e de difícil infiltração pelos adversários. Como resultado, Juventus bicampeã e Vidal artilheiro do time na temporada com 10 gols (empatado com Vucinic), graças também a algumas penalidades mas principalmente ao bom e evoluído futebol do chileno, além de contribuir com 8 assistências, sendo o melhor das "Zebras" do norte da Itália (Possivelmente o melhor jogador da Serie A na temporada 2012-2013).
Apesar de muitos torcedores temerem, a Juventus já se prontifica em renovar o seu contrato e ampliar seu salário pois todos sabem, inclusive o próprio meio campista, de que sua saída da capital do Piemonte não acontecerá.

________
Menção honrosa: Kwadwo Asamoah.

O ganês merece um ponto dedicado ao seu futebol tão sólido e equilibrado. Humilde e trabalhador, este é "Kasa". O jogador que ainda pertence a Udinese mas que será contratado pela Juventus pois tem a opção de compra e que já informou que o fará, veio para ser opção a tríade Vidal, Pirlo e Marchisio mas acabou treinando e agradando na ala, função que sempre fez com qualidade pelos seus cruzamentos perigosos e muita velocidade. Asamoah fez logo um gol na SuperCoppa Italiana contra o Napoli na China, em Agosto, e acabou sendo titular absoluto durante toda a campanha, onde foi muito bem até ir para a Copa Africana de Nações, onde seguiu consistente, todavia, quando voltou sofreu a se manter no ritmo dos demais pelo cansaço obtido em janeiro. Apesar de ter marcado apenas dois gols contribuiu com seis assistências, suas boas e regulares atuações o fazem ser peça forte no elenco bianconero na conquista do Scudetto da temporada 2012-2013 mas também para a próxima.