sexta-feira, 1 de março de 2013

Napoli fica no empate com a Juve e perde chance de encostar na líder.

Texto oriundo do CampeonatoItaliano.com, escrito por João Pedro Almeida.

O Napoli recebeu a Juventus precisando da vitória para colocar fogo no campeonato, já que a diferença de seis pontos para a líder poderia ser diminuída para apenas três em caso de vitória napolitana. Porém, os times saíram do San Paolo com um empate em 1 a 1, apesar da pressão azzurri no segundo tempo, e a vantagem juventina seguiu a mesma.

Contudo, o começo do jogo dava a entender que o placar deveria ser mais extenso. Foram precisos dezoito segundos para o Napoli ter sua primeira chance, com Hamsik, e nove minutos para a Juventus abrir o placar, com Chiellini, em cruzamento perfeito de Pirlo. Após escanteio curto, o maestro mandou a bola na cabeça do zagueiro, que subiu muito alto e testou sem chances para De Sanctis.
Depois do gol, a Juve foi para cima e só não ampliou porque Vucinic mandou para fora chance cara a cara com o goleiro do Napoli. O time visitante seguiu melhor, mas a partida deu uma esfriada, já que o time da casa, quando atacava, não furava o bloqueio juventino, que defendia bem, mas não chegava tão bem ao ataque. Durante o pior período do jogo, Inler se chocou de cabeça com Britos, que ficou inconsciente. O uruguaio levou um tempo para se recuperar, mas voltou ao campo.
Mas, se o Napoli não conseguia penetrar na defesa da Juve, a solução foi chutar de fora. E ninguém faz isso melhor que Inler em Nápoles. Já no fim da primeira etapa, o suíço mandou uma bomba, viu a bola desviar na cabeça de Bonucci e entrar quase no ângulo de Buffon, que foi enganado pelo fogo amigo. Antes de a primeira etapa acabar, ainda deu tempo de ter uma confusão: Cavani deu cotovelada sem bola em Chiellini e recebeu somente o amarelo, o que revoltou os adversários. Depois, foi descoberto que o zagueiro havia puxado o cabelo do atacante em lance anterior.
O jogo foi para a segunda etapa empatado. Na volta, a Juventus voltou a demonstrar superioridade, mas parava ora nas conclusões ruins, ora em De Sanctis. Porém, o goleiro que mais se destacou foi Buffon, primeiro em chute de Hamsik e depois em novo arremate de Inler. O jogo começou a ficar muito movimentado e o Napoli passou a pressionar. Cavani, duas vezes, Hamsik e Maggio quase viraram o jogo, mas foi Dzemaili quem perdeu a chance mais clara: após novo chute de Hamsik, que parou em Buffon, o suíço pegou o rebote e bateu para fora, quase na pequena área e sem goleiro.
O time da casa, apoiado por sua apaixonada torcida, seguia melhor, mas parava em Gianluigi Buffon, o melhor jogador em campo. Ele ainda salvou novo chute de Inler e não deixava a bola entrar. Os partenopei pressionaram até o final, mas sem sucesso. O jogo terminou empatado e a Juve se aproximou mais ainda do Scudetto.