domingo, 2 de março de 2014

Dupla decide e Juve vence Milan no San Siro: 0 a 2!

Nando fez o fácil, Carlitos o difícil dos gols (foto: Ansa)
Tévez foi um dos destaques e marcou o gol da tarde em Milão, onde a Juventus derrotou o Milan em um grande jogo, cheio de oportunidades e ocasiões de gol. Llorente abriu o placar para a Juve no grande jogo da rodada de futebol na Itália. Com o resultado, a equipe de Turim chegou a 18 jogos sem perder pela competição e a liderança ampliada para 11 pontos (69 no total), perante a Roma (58 pontos).


Curiosamente, as emoções começaram antes mesmo de a bola rolar para a torcida da Juventus. No aquecimento, Barzagli acabou pisando em Pirlo. O meio campista sentiu dores mas nada que custasse a vaga entre os titulares, e a torcida já temeu até pela suspensão de Vidal.

No jogo, a Juventus começou qualificada nos passes e saídas para o ataque, todavia, após os cinco minutos o Milan subia com força e arrematava a gol em duas chances, com Taarabt e Kaká, demonstrando a vontade do Milan em impôr o mando de campo e obter os três pontos em um jogo que prometia ser disputado do início ao fim. A Juventus voltou ao ataque e conseguiu arrematar com Tévez e Lichtsteiner, que exigiu milagre de Abbiati depois de furada de Llorente. O vinte minutos iniciais se mostravam intensos pelas equipes.
O Milan voltou a criar chance espetacular. Jogada iniciada por Pazzini, Kaká arrematou e Buffon fez linda defesa, no rebote, ele tirou do goleiro e colocou no canto mas o zagueiro Bonucci, em cima da linha, conseguiu salvar o gol que abriria o placar no San Siro aos 26 minutos. A Juve nada conseguia fazer, enquanto os rossoneri tentavam a todo custo abrir o marcador e não ia conseguindo por méritos da defesa da Juventus com Buffon, com importantes e belas defesas.

O placar poderia ser favorável ao Milan pelas inúmeras chances criadas mas não era, pelo contrário. A Juventus fez algo típico de equipes no topo da tabela, sem jogar bem, conseguiu ser "cínica" e aproveitar. Marchisio aproveitou falha da defesa para buscar a bola e tocar pra Tévez. O argentino rolou pra Lichtsteiner cruzar pra Llorente bater tirando de Abbiati e Abate que marcavam, para fechar a primeira etapa e deixar torcedores e jogadores da equipe de Milão incrédulos no San Siro, enquanto o lado bianconero ia para o vestiário com vantagem de certo modo inesperada.

Sem qualquer mudança nos 22 em campo, a segunda etapa também começou em alto ritmo, mas a Juventus é quem arrematou primeiro e Abbiati foi exigido por Tévez em chute rasteiro e firme. Buffon também trabalhou em lance seguinte após cabeçada de Pazzini para acordar a torcida do Milan.

Com menos de dez minutos da etapa final, Poli e Cáceres chocaram suas cabeças de maneira muito forte e o italiano deixou o campo carregado e direto para o hospital local para exames médicos, enquanto o uruguaio sofreu um corte e sangrou, todavia, voltou a campo. O Milan ia perdendo força nos ataques e a Juve pouco chegava mas a genialidade força ofensiva apareceu: Tévez recebeu de Pirlo na intermediária para arrematar com muita violência e a bola estourar no travessão e entrar para ampliar o placar para a Velha Senhora e homenagear o seu recém nascido filho Lito, ao qual uma comemoração especial seria feita caso um gol viesse. Juve 2 a 0 e 15º gol do ex-Boca Juniors e Corinthians para se tornar o artilheiro do campeonato italiano após 26 rodadas.

O Milan sentiu o golpe e não conseguia impôr o mesmo ritmo da primeira etapa e Buffon não vinha mostrando o repetório de defesas que mostrou no primeiro tempo. A dez minutos do fim, belo chute de Emanuelson mas o goleiro da Juve espalmou mais uma vez. Pirlo quase fez o terceiro em cobrança de falta que raspou o travessão, assim como Pogba, que arrematou forte e acertou o pé da trave.

Com isso, a Juventus foi mais capaz nas oportunidades que teve para vencer o Milan fora de casa e desfrutar empate da Roma com a Internazionale na capital, para vencer por 2 a 0 fora com méritos, assim como o Milan, que atuou melhor por boa parte do jogo mas que perdeu consistência e sentiu os golpes da Velha Senhora. Robinho entrou e quase descontou com uma finalização que explodiu no travessão da Juve mas não obteve êxito e o jogo se encerrou.

Tabela:

Milan: Abbiati; Abate, Rami, Bonera, Emanuelson; Poli (Saponara, min. 53), De Jong, Montolivo (Honda, min. 70); Kakà, Taarabt (Robinho, min. 75); Pazzini.
Juventus: Buffon, Barzagli, Bonucci, Caceres, Lichtsteiner (Padoin, min. 84), Pogba, Pirlo, Marchisio, Asamoah, Tevez (Giovinco, min. 90+2), Llorente (Osvaldo, min. 90).
Placar: 0-1, min. 44, Llorente; 0-2, min. 68, Tévez;
ÁRBITRO: Marco Guida (ITA). Cartões amarelos: Marchisio (min. 58), Pirlo (min. 64), Bonera (min. 83)
INCIDENCIAS: Clássico válido pela rodada 26 da Serie A, campeonato italiano. Confronto ocorrido no estádio San Siro, em Milão.