terça-feira, 6 de março de 2012

Direto de Vinovo: Conte fala e apoia equipe.

Dia de entrevista coletiva do técnico juventino Antonio Conte para a véspera do jogo de amanhã contra o Bologna no Stadio Renato Dall'Ara.
Vamos então a todas as perguntas feitas (com a ajuda dos amigos do TuttoJuve.com):
Antonio, pouco tempo para treinar, talvez seja a hora de conversar e analisar o momento para superar as dificuldades. É o momento de treinar o corpo ou a mente?
"Aos rapazes disse, desde o início do campeonato, que me conforta o fato de suarem a camisa. Dando tudo até o último segundo. Dar tudo de si ajuda demais a obter o resultado".

A Juve está rendendo mais do que se previa no início da temporada, pesando sempre a autoestima. Temes que isso se perca com os últimos resultados?
"Por que nos reprimir com isto? Estamos fazendo um campeonato extraordinário. Damos sempre o máximo, os outros fazem o mesmo para nos bater. Temos que ter orgulho pelo que estamos fazendo. Daremos tudo até o fim da temporada e depois veremos a classificação".


Pela primeira vez na temporada estás em emergência em um setor. Isto faz da partida de amanhã a mais importante da temporada?
"Bologna é a próxima partida, por isto a mais importante em absoluto. Assim será com os jogos seguintes".

Te preocupa as ausências defensivas? No ataque, entendes que quem jogar fará bem?
"Estou tranquilo porque sei que Lichtsteiner, Cáceres, Bonucci e De Ceglie farão grande partida defensiva. Faremos todos uma grande partida. No ataque, permaneço com a tese que o momento escala os jogadores após os treinos sempre com grande serenidade".

Vucinic, entre os atacantes titulares da Serie A, é o que menos marcou gols. Pensas em conversar com ele sobre isso, fazer um treino particular?
"Penso que Vucinic seja o elemento mais talentoso que temos na equipe, que em um momento para o outro pode inventar uma jogada determinante na fase ofensiva. Contra o Chievo seguramente não foi a sua melhor atuação mas confio nele. Falo com ele como falo com os outros. Será determinante para nós novamente".

Uma curiosidade. Borriello titular contra o Milan e tribuna contra o Chievo...
"Pode começar jogando amanhã. Depende do que vejo nos treinamentos, do que vejo nos olhos do atleta, do que transmite... Toda precisão minha tem um porquê".

Sábado levastes Elia pro banco por escolha técnica. Agora, voltarás a jogar no 4-3-3, é o seu momento?
"Elia é um ponta que prefere jogar pela esquerda. É um jogador que cresceu demais desde que chegou. Faremos a nossa avaliação. Não posso vir aqui e dizer se está pronto ou não. É uma das flechas no meu arco, decidirei quando usar esta flecha. Tanto pra ele quando pra Krasic, fica difícil quando se joga com três zagueiros".

Estás preocupado com as condições de Marchisio, Vidal e Pepe, que foram decisivos no primeiro turno?
"Sabe, certos jogadores quando fazem gol alteram os votos pós-jogo. Quando não fazem, os avaliadores exageram em depreciar a nota. As considerações não pode ser feitas puramente por gols".

Que avaliação fazes das vaias de sábado a tarde? Não interpretas como uma falta de respeito ao teu trabalho?
"Eu digo a verdade. Não vi e nem ouvi. Depois me disseram e me fez muito mal. Entendo que aconteceu pela desilusão com o empate".

Em Bologna, levarás um Primavera, se precisar na defesa?
"Seguramente que sim".

Estas foram as perguntas feitas ao técnico hoje.